Jojo Todynho muda visual, abre o coração e revela porquê nunca foi crente de verdade

Cantora de funk Jojo Todynho que além do ritmo musical nada gospel, é muito conhecida entre os evangélicos. A artista já revelou ter passado por algumas igrejas evangélicas na infância por influência da avó, trouxe a tona o porque nunca se firmou no cristianismo conforme as exigências.

Ela que já esteve até mesmo na Assembleía de Deus contou em uma publicação em vídeo na sua conta do instagram, que nunca foi “fiel” a religião- porque queria conhecer o mundo.

” Eu tenho um chamado com Deus, independente da forma que eu vivo. eu tenho um chamado com Deus e também não é desculpa, pra eu não estar hoje na igreja. fui muito sincera. Eu lembro que quando a galera se batizou eu virei para meu pastor e falei assim: ” eu não quero me batizar porque eu quero conhecer o mundo, porque eu acho que a palavra do senho é muito séria e com Deus não se brinca”, disse.

Jojo ainda revelou na gravação que todos que frequentavam a igreja na sua época, esta fora da igreja e não segue mais a as doutrinas e os mandamentos. Quanto a ela o conhecer o mundo era mais importante naquele momento. ela queria viver vida.

Para ela naquele momento, conhecer o mundo era importante, já que não poderia permanecer na igreja e “escarnecer” de Deus.

Jojô Todynho tem uma história inspiradora. Segundo a Wikpédia, ela é nascida e criada no bairro de Bangu, no subúrbio carioca e é oriunda de uma família humilde, tendo sido criada por sua avó paterna, Rita Maria.

Entrevistas ela revelou que sua forte autoestima provém de sua criação bastante rígida, onde lhe foi ensinado a importância de cultivar o amor próprio. Aos dez anos, perdeu seu pai, vítima de bala perdida, fato que ainda a deixa muito emocionada nas entrevistas. Ele era segurança de uma lan house, e morreu enquanto trabalhava. Na infância participava no coral de uma igreja batista, além de atuar em eventos de canto e dança no colégio.

Para ajudar sua avó no sustento do lar, Jordana começou a trabalhar no início da adolescência, ocupando-se nas funções de telefonista, faxineira, camelô, cuidadora de idosos, babá, monitora de brinquedoteca em shoppings e até como vendedora de picolé.

Em busca de sua independência, mudou-se aos vinte anos para o bairro da Lapa, onde viveu em uma quitinete alugada até o início de 2018.

fonte: Wikpédia

Comentários estão fechados.