Família briga pelo trono do pastor José Wellington que pede saída e faz manifestação

Recentemente os fiéis da Assembleia de Deus Belém, em Sumaré- SP, se depararam com uma faixa que pedia a saída do pastor José Wellington Jr. a presidência. De acordo com informações publicadas em portais de noticias gospel,  a direção estaria envolvida em corrupção. Ainda pesa a denuncia de dívidas que ultrapassam R$ 80 milhões de FGTS dos funcionários.

No entanto, a faixa ainda e um mistério, de quem poderia estar orquestrando a retirada do presidente da Assembléia de Deus Belém da cadeira. além disso, ainda há uma suspeita que um racha familiar, onde os próprios filhos estariam querendo assumir o lugar o pai, José Wellington Bezerra da Costa. O estopim para se virarem contra o patriarca seria a má administração da Igreja em São Paulo e na CONFRADESP.

Na queda de braço no núcleo familiar estaria Marta Costa, Joel Freire, Wellington Júnior e Rute Costa. Mediante a repercussão do assunto que ainda percorre nos bastidores, José Wellington Jr., resolveu acalmar os ânimos dos fiéis e veio a publico.

Segundo ele, no púlpito da igreja durante um culto, ele desmentiu os boatos que havia um racha entre os filhos e frisou que tudo permanece perfeita harmonia cristã.

Desses filhos, Joel Freire, teria recebido um pedido da deputada Marta, filha de José Wellington, para voltar dos Estados Unidos para assumir o controle da convenção que hoje está na direção do pai. Mas para isso, José Wellington Junior, teria que ser retirado do caminho. Isso poderia estar ligado a faixa de manifestação em Sumaré.

Ainda há uma grande suspeita de que seria o pastor Joel que seria o maestro do “golpe’, pois ele teria enviado um convite para a comemoração do nonagésimo aniversário do pastor José Wellington, planejado para acontecer em Jerusalém em 2024. O convite foi direcionado somente a um grupo de pastores presidentes.

Comentários estão fechados.