Morte de pastor após picada de cobra venenosa revolta população

Na última terça-feira (5), Hospital Municipal Universitário (HMU) de Rio Verde, morreu o pastor Márcio Vieira de Paula, de 48 anos, três dias após ser picado por uma cobra venenosa em Rio Verde – GO. Populares da cidade ficaram revoltados com o falecimento do homem e acusam o município de negligência.

Nas redes sociais, internautas deixaram uma enxurrada de comentários, como no caso Rosineide Peres que afirma ser uma vergonha a cidade não o  soro antibotrópico para aplicar no tempo hábil e salvar a vida do pastor.

“Uma vergonha pra Rio Verde uma cidade tão grande e não tem o soro antibotrópico (pentavalente) e antilaquético, heterólogo e hiperimune, é uma vergonha total tem que depender de Goiânia para mandar o soro uma demora muito grande para que um paciente possa tomar o soro”, escreveu.

D acordo com informações do portal Metrópoles, a unidade de saúde, teria informado que o pastor teria tomado um soro antibotrópico em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) cerca de 25 minutos após a picada.

Rosineide ainda questiona se o tempo exato entre a picada e vacina teria sido realmente o divulgado pela unidade de saúde.

“É difícil né mas lá na reportagem lá tá escrito que ele tomou o soro depois de 25 minutos após a picada Será que o procedimento mesmo é complicado viu a gente tem que ficar muito tempo que esses bichos pessoa aí entra né porque não é fácil né”.

Márcio era pastor da  Igreja de Deus no Brasil, também atuava como auxiliar de limpeza em uma empresa de conservação urbana (gari), como contou sua filha sem se identificar ao portal G1.

“Ele era gari, e tenho orgulho de dizer que ele subia e descia daquele caminhão de lixo na maior alegria. Era um homem de Deus. Honrou a igreja. Me espelhava nele”, disse.

A filha ainda revelou que o pai foi atacado por uma jararacuçu em uma fazenda. Essa e uma víbora venenosa que chega a medir até 2 m de comprimento, tem coloração dorsal variável entre cinza, rosa, amarelo, marrom ou preto, com manchas triangulares marrom-escuras.

A Jararacuçu possui uma peçonha potente, de ação citotóxica, hemotóxica e até mesmo miotóxica. As vítmas dessa cobra, podem sofrer com dor local, obscessos, inchaço, necrose, choque, incoagulabilidade sanguínea, hemorragia externa grave e insuficiência renal.

Também existem relatos que incluem insuficiência circulatória e respiratória, necrose tubular aguda(sendo a principal causa de insuficiência renal), edema cerebral, rabdomipolise hemorrágica local e Coagulação intravascular disseminada(CID).

Além disso, Segundo o wikipédia  hemorragia intracerebral e falência renal já foram relatadas em um homem picado por uma Jararacuçu jovem, o que indica que os espécimes jovens também podem dar uma picada fatal

Comentários estão fechados.