Profecia se cumpre e emergência por Dengue é declarado em São Paulo e outros estados

Até sexta-feira, o índice de casos de dengue em São Paulo era de cerca de 295 por 100 mil habitantes, com a Zona Leste sendo a região mais afetada e a Vila Jaguara, na Zona Oeste, também apresentando números elevados de registros.

Nesta segunda-feira, 18 de março, o prefeito Ricardo Nunes (MDB) de São Paulo decretou estado de emergência por dengue na capital. O decreto será publicado em edição extra do Diário Oficial do Município.

A profecia de Rubens Gabriel, um evangelista, sobre a epidemia de dengue em 2024 não surpreende a alguns no meio evangélico. Ele alertou sobre a doença no início de 2023, mencionando que além de São Paulo, estados como Santa Catarina, Espírito Santo e Paraná também seriam afetados pelo mosquito.

Ele estacou que Mato Grosso do Sul seria o estado mais impactado, com previsão de muitas mortes devido à doença, além da Chikungunya e o Zika vírus contribuírem para o aumento de vítimas em Cuiabá.

A profecia parece se concretizar, pois segundo o portal G1, Mato Grosso do Sul registrou um aumento de 92,4% nos casos de dengue em 2023 em comparação com 2022. No ano passado, foram notificados 41.046 casos, enquanto em 2022 foram 21.328, de acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Até 2 de fevereiro, foram contabilizados 1.810 casos, e até 14 de março, o estado já registrava 4.012 casos. Em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, a prefeitura decretou estado de emergência em 7 de fevereiro devido a uma epidemia de dengue e Chikungunya na cidade.

A Secretaria Municipal relatou 766 notificações de dengue e 555 de Chikungunya somente neste ano. A preocupação com a propagação dessas doenças transmitidas por mosquitos é evidente, e medidas de prevenção e controle são essenciais para conter a disseminação e proteger a população.

Comentários estão fechados.